sexta-feira, 15 de março de 2013

Mês da Mulher: Entrevista com a bailarina de dança do ventre Safira Anwar


Hoje a entrevista é com a bailarina do Espírito Santo Safira Anwar, que está com 3 anos de dança e buscando evoluir sempre mais.

Como você conheceu a dança do ventre?

Conheci através da novela O Clone e logo depois fui fazer dança em uma academia de Jardim Camburi, com 15 anos. Fiz apenas um mês, pois a academia parou de oferecer as aulas. Desde então, eu tentei retornar, ligando para vários professores, mas nunca conseguia. 

Depois de um tempo, já na universidade, eu resolvi voltar e passei por alguns professores até encontrar a quem eu realmente me identificava, que é a Aleh Fassarella, professora e bailarina da Cia Nur Al Ambar. Vi uma apresentação dela na Esfiha do Salim, que me deixou encantada e foi o que mais me motivou a continuar na dança. Desde então, o chamado aos ''15'' anos de dançar se tornou mais forte do que nunca. 

No início, entrei para fazer exercícios físicos. Porém, a vida (e a paixão pela dança) me encaminhou para o lado profissional. Só agradeço! Estudei muito, tive apoio da Aleh, comecei a dançar no Empório Árabe, fazer apresentações.... investi muito em dvds/roupas/acessórios/viagens e ganhei amizades para a vida inteira!

Hoje estou realizada dando aulas. Ensinar é gratificante! 

Quais bailarinas influenciaram sua dança e qual mais te inspira?

Muitas!!! Primeiramente, Aleh Fassarella, que foi quem realmente me iniciou na dança, foi a minha base principal. 

Viajei muito, fiz aulas com excelentes bailarinas, e todos os workshops/aulas particulares/avaliações tiveram um cantinho especial no meu coração e influenciaram no meu desenvolvimento. 

Amo muitas bailarinas, seria impossível citar todas. Eu particularmente sou apaixonada pela dança e filosofia de vida da Ju Marconato, e tento seguir e passar para minhas alunas. 

Principais influências: Kahina, Lulu, Randa Kamel, Jade El Jabel, Esmeralda Colabone, Mahaila El Helwa, Carla Silveira, Aida Bogomolova, Dariya Mitskevich, Mercedes Nieto, Katalin Schafer. 

Como é conciliar o trabalho de professora, bailarina e psicóloga?

É uma loucuuuuuuuura!!! Sou psicóloga com MBA em Gestão de Pessoas pela FGV e atualmente trabalho em uma consultoria em Vila Velha, no horário comercial. Por isto, resolvi optar por usar este nome artístico, pois estava me "atrapalhando" profissionalmente. Separei a psicóloga da bailarina. Ambas profissões, porém amo demais a psicologia, e é meu trabalho principal. Danço e dou alunas porque amo; porém é profissão secundária. Me considero agraciada de poder trabalhar apenas com coisas que amo e que escolhi.

No horário noturno concilio as aulas e apresentações. É sempre tudo muito corrido, mas amo muito!! Tento me dedicar ao máximo em todas as coisas, dar o melhor de mim, sempre. É uma característica intrínseca da minha personalidade: a qualidade do trabalho, a autocrítica e busca pelo perfeccionismo; às vezes é positivo e às vezes nem tanto. Sou extremamente dedicada e esforçada. 

Muitas vezes deixamos quem amamos de lado (família, noivo, amigos), mas eles entendem! É preciso saber equilibrar, e eu sempre tento conciliar vida pessoal com profissional. Afinal, para isso servem os domingos rsss. 

Quais são seus planos para o próximo ano na Dança do Ventre?

Meus planos são: estudar cada dia mais e me dedicar ao máximo para minhas alunas!

Que benefícios a dança lhe trouxe?

A dança simplesmente mudou minha vida! Em tudo! Aspectos físicos, energéticos, emocionais. Posso dizer que minha vida se separa em: a.D e d.D. 

Aproveito a oportunidade para divulgar as aulas particulares. Em grupo, atualmente estou com turma Terças e Quintas (20:15 às 21:15), na Arquitetura da Dança, em Jardim Camburi. E estou na iminência de abrir turmas no Centro. Interessadas entrar em contato pelo e-mail: safira.anwar@hotmail.com ou através do telefone (27) 9949-1555.


Vídeos:





Que sua estrela brilhe e seus sonhos possam se tornar realidade. Obrigado pela entrevista!


By: Juliana Batista

Um comentário:

Thais Sabadini disse...

Minha prof.linda !!!! Ela ama mesmo o que faz, e como consequência de tanto amor, ela não dança somente com o corpo, mais também com a alma...
Super dedicada as alunas e muito tranquila.

=D Sou fã !!

Parabéns Juliana pela entrevista !!!